sexta-feira, 26 de junho de 2015

Ministro israelense pede a judeus que deixem a França após ataque perto de Lyon


Um ministro israelense chamou nesta sexta-feira os judeus da França a voltarem para Israel, após um ataque jihadista perto de Lyon.

"Exorto os judeus da França - voltam para casa! O semitismo aumenta, o terrorismo está crescendo!", declarou o ministro da Imigração israelense, Zeev Elkin, membro do Partido Likud (direita) do primeiro-ministro Benjamin Netanyahu.

"Esta é uma missão nacional da mais alta prioridade", acrescentou em um comunicado.
O primeiro-ministro israelense apela regularmente os judeus da Europa a ir em "massa" para Israel. A França é o lar da maior comunidade judaica da Europa, com 550.000 pessoas.
O diretor de uma empresa foi decapitado nesta sexta-feira em um ataque jihadista contra uma usina de gás perto de Lyon (centro-leste da França). Não foram fornecidas informações sobre a religião da vítima.

O suposto autor do ataque, conhecido por suas "ligações com o movimento salafista", foi preso, segundo as autoridades.

"O ataque é tratado como sendo de natureza terrorista, desde que foi encontrado um corpo decapitado com inscrições", indicou o presidente francês, François Hollande.

Desde os ataques realizados em janeiro em Paris por três jihadistas contra a revista Charlie Hebdo, um supermercado kosher e a polícia, o governo implementou um plano de vigilância antiterrorista em lugares públicos.

via AFP | Yahoo
Imagem: Divulgação

Nenhum comentário: