sexta-feira, 28 de fevereiro de 2014

Estúdio aceita inserir comunicado em publicidade de NOÉ


Renato Silveira | Cinema em Cena

Diversos filmes que abordam assuntos religiosos ou que são baseados em histórias da Bíblia já foram alvo de controvérsias entre os fiéis. Com Noé não dever ser diferente, mas a Paramount Pictures decidiu tentar se prevenir de polêmicas. De acordo com o site The Hollywood Reporter, o estúdio vai inserir um comunicado nos materiais de divulgação do filme para informar ao público que “liberdades artísticas” foram tomadas pelo diretor Darren Aronofsky (Réquiem Para um Sonho, Cisne Negro).

A decisão foi tomada depois de negociações com o grupo The National Religious Broadcasters, que promoveu um debate entre seus membros a respeito das diferenças e similaridades da história de Noé mostrada no filme e a contada na Bíblia. A entidade fez um apelo a Paramount, que concordou em alterar a campanha de marketing do longa para “dar ao público a informação que eles precisam antes de comprar o ingresso”, disse o vice-presidente do estúdio, Rob Moore.

Um trailer que será lançado em breve na internet, o site oficial do filme e todos os futuros anúncios impressos e veiculados na TV e no rádio, nos Estados Unidos, trarão o comunicado que diz: “O filme é inspirado pela história de Noé. Embora licença artística tenha sido tomada, nós acreditamos que este filme é fiel à essência, valores e integridade de uma história que é uma pedra fundamental da fé para milhões de pessoas no mundo todo. A história bíblica de Noé pode ser encontrada no livro Gênesis.”

A decisão vem depois de outra polêmica envolvendo os bastidores da produção. O estúdio quis fazer cortes no filme, aparentemente devido a reações negativas de plateias religiosas em testes de exibição, mas voltou atrás e decidiu lançar nos cinemas a versão montada pelo diretor.

Noé é estrelado por Russell Crowe, Anthony Hopkins, Emma Watson, Jennifer Connelly, Douglas Booth, Logan Lerman e Ray Winstone. O filme chega aos cinemas brasileiros em 3 de abril. Não se sabe se a publicidade do longa no país também trará algum tipo de comunicado direcionado ao público religioso.

Nenhum comentário: