sábado, 10 de agosto de 2013

A cabine da fé


Entre, sente, coloque uma moeda, escolha a sua religião. É hora de rezar.

Amanda Luz | Superinteressante

A vida moderna tende a afastar as pessoas da religião - mas a tecnologia pode trazê-las de volta. Esse é o conceito da Gebetomat ("cabine de orações", em tradução livre do alemão), que funciona como uma espécie de retiro espiritual eletrônico. Você coloca uma moeda de 0,50 euros (cerca de R$ 1,30) e pode ouvir cinco minutos de oração. Por meio de uma tela sensível ao toque, é possível escolher entre 300 rezas e cantos religiosos, em mais de 65 línguas. O material foi gravado pelo artista alemão Oliver Sturm, que viajou pela Europa para se encontrar com adeptos de várias religiões e também usou gravações da rádio pública alemã e do Museu Etnológico de Berlim. Ele construiu três máquinas de rezar. Uma está num mercado público de Berlim, a outra em um centro artístico de Viena, na Áustria, e a terceira na Universidade de Manchester, na Inglaterra. 

"Todas as rezas e religiões se encontram pacificamente num mesmo espaço, representando a espiritualidade contemporânea", diz Sturm. Ele teve a ideia de criar o projeto quando estava em Nova York, esperando o metrô, ao lado de uma cabine de tirar fotos - que estava quebrada.

Nem todos tem dito "amém" à iniciativa. Isso porque, além de cristianismo, hinduísmo, judaísmo, budismo, islamismo e religiões africanas, a cabine também traz algumas rezas da cientologia, a polêmica seita das celebridades de Hollywood. Isso gerou protestos de um deputado alemão, que levantou a questão no Parlamento de Hamburgo - cidade que iria receber uma das cabines, que seria paga com dinheiro público. Mas Sturm diz que não liga para a polêmica. "O projeto pode ser provocativo para algumas pessoas. Mas meu objetivo é representar o maior número de religiões. Quaisquer que sejam elas", diz.

Nenhum comentário: