terça-feira, 26 de fevereiro de 2013

Jesus Cristo enfrenta zumbis com peixes em curta espanhol



Depois de até Abraham Lincoln ser ''convocado'' para combater hordas de mortos-vivos, David Muñoz e Adrían Cardona cruzam a fronteira da religião em 'Fists of Jesus', disponível no Youtube

Paulo Goethe - Diário de Pernambuco

Nonsense - armado com um peixe, Jesus deve enfrentar uma horda de caubóis zumbis em curta espanhol

Vem da Espanha o novo filme sobre zumbis, desta vez com um herói inusitado: Jesus. Os diretores David Muñoz e Adrían Cardona disponibilizaram no YouTube e no Facebook um curta que, dependendo do resultado da audiência - e da polêmica religiosa embutida - pode se transformar num longa que seguirá os passos da irreverência iconoclasta da turma do Monty Python, que em 1979 lançou A vida de Brian, hoje considerado um clássico. O cartaz do filminho espanhol até brinca com a influência do humor britânico, copiando o design criado por Terry Gilliam. A produtora deles atende pelo sugestivo nome de Eskoria Films.

O curta espanhol de 14 minutos é declaradamente trash e aí está toda a graça. 'The fist of Jesus' parte da premissa de que o primeiro zumbi da história teria sido Lázaro, resultado de uma tentativa de ressurreição que deu errado. Ao lado de Judas, seu fiel escudeiro, Jesus testemunha Lázaro atacar familiares e até soldados romanos. Todos se transformam em mortos-vivos. Jesus e Judas tentam escapar, mas se veem cercados. Até caubóis zumbis aparecem para o ataque final.

Mas Jesus tem sua arma secreta. Munido de um peixe (um, não, dois, três…) ele vai destruindo os zumbis de várias formas. A maquiagem e os efeitos grotescos justificam o que os diretores chamam de “violência de proporções bíblicas”. Ao portal espanhol noudiari.es, um dos diretores, Adrían Cardona, disse que o filme surgiu a partir do roteiro criado pelo parceiro David Muñoz. “No início, achávamos que ele seria irrealizável, já que tínhamos que pensar em personagens de época”.

O investimento total de 1,7 mil euros resultou na construção de 15 torsos humanos, alguns metros de vísceras e muitos litros de sangue falso. “Nós também reciclamos material de outros filmes anteriores, como pernas e braços”, revelou Cardona, também responsável pelos “efeitos especiais”.

A meta dos espanhóis - além do risco de serem excomungados - é obter mais euros para fazer o longa-metragem que já tem até título: Once upon a time in Jerusalem, uma “homenagem” a Sergio Leone.

Os diretores enviaram cópias do filme a 220 festivais de cinema e iniciaram com a criação de um site oficial uma campanha de crowdfunding, para que a obra possa ser financiada através de doações. Lançado no YouTube no dia 11 deste mês, o curta já apresentava mais de 115 mil visualizações até o fim de semana. Mais do que ninguém, os iconoclastas da Eskoria Films esperam pelo fenômeno da multiplicação de fãs.


Outros filmes iconoclastas

A vida de Brian

A história de um jovem nascido na Judeia no dia de Natal, no estábulo ao lado de Jesus, passando toda a sua vida a ser confundido pelo Messias é, para muitos, o melhor filme do Monty Python. O nonsense da reinterpreação de cenas bíblicas na verdade só amplifica uma crítica ao poder e à opressão, através da relação entre judeus e romanos tendo como pano de fundo a religião. Dirigido por Terry Jones, com o próprio e mais Graham Chapman, John Cleese, Michael Palin, Eric Idle, Terry Gilliam, Spike Milligan, Sue Jones-Davies e Ken Colley em vários papéis diferentes. Imperdível.

Dogma

Este fime de 1999, escrito e dirigido por Kevin Smith, reuniu grandes estrelas de Hollywood em início de carreira - Salma Hayek, Ben Affleck, Matt Damon - e foi alvo de protestos em vários países. O filme conta a história de dois anjos, Bartleby (Ben Affleck) e Loki (Matt Damon), que foram expulsos do paraíso e querem retornar a qualquer custo. A abordagem de temas cristãos e a caracterização da cantora canadense Alanis Morrissette como Deus renderam a Smith até ameaças de morte. Em 2011 ele produziu o documentário Judge not: In defense of dogma. Curioso.

Jesus caçador de vampiros

Jesus volta à Terra para acabar com uma gangue de vampiros que ataca pobres e indefesas lésbicas. Com visual descolado, a bordo de um skate, ele procura o líder das criaturas do mal para salvar a humanidade. Ao longo de sua jornada, conta com a ajuda de sacerdotes punks e um lutador mexicano. Esta comédia canadense é de 2001, dirigida por Lee Demarbre. Enquanto os censores do Vaticano se preocupavam com detalhes de filmes de Martin Scorsese e Mel Gibson, deixaram escapar este. Trash 

Nenhum comentário: