segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013

A Parábola dos Cegos - Pieter Bruegel



A Parábola dos Cegos - 1568. Óleo sobre tela. Museo Nazionale di Capodimonte, Nápoles.

Bruegel baseia-se numa passagem do Evangelho: "Deixem-nos, são cegos conduzindo outros cegos; mas se um cego conduz outro cego, ambos cairão num abismo". Trata-se, aqui, da cegueira espiritual em relação à religião: seis cegos caminham penosamente, desarvorados, como atesta a expressão de seus rostos. A queda do primeiro cego, que os está guiando, demonstra que ele é a primeira vítima dessa cegueira espiritual.




A Parábola dos Cegos. Detalhe. 1568. Óleo sobre tela. Museo Nazionale di Capodimonte, Nápoles.

Eis, em primeiro plano, um dos personagens desse triste cortejo. Cada um desses personagens parace ter sido vítima de uma doença bem precisa: este aqui, segundo os especialistas, sofre de uma atrofia do globo ocular. Mas o detalhe mais perturbador vem da expressão de seu rosto, marcado por uma tal angústia e desespero que ele se transforma num símbolo da condição humana universal.

Fonte: Pizzo, Esníder. Pieter Bruegel. (Coleção de Arte). Editora Globo, 1993




Pieter Bruegel  (1525-1530) foi um pintor da região de Flandres (atual Bélgica), conhecido por quadros cujos temas são geralmente cenas e personagens do campo. 

Um comentário:

Luciane Lima disse...

Uma verdadeira metáfora de nossos dias.