terça-feira, 23 de outubro de 2012

A importância do dinheiro no neopentecostalismo: o caso da Igreja Internacional da Graça de Deus



Artigo escrito por Celso Gabatz, para o Protestantismo em Revista

O presente artigo procura refletir algumas questões acerca do dinheiro como elemento mediador na relação com o sagrado, no que tange a experiência religiosa neopentecostal. A referência empírica escolhida para a pesquisa é a Igreja Internacional da Graça de Deus. A compreensão do dinheiro não pretende aqui ser reduzida apenas a uma crítica utilitária e oportunista enquanto expressão de fé daqueles indivíduos que se inserem neste grupo religioso. O dinheiro é um símbolo que deve ser compreendido e analisado à luz do sistema de dádiva. No contexto de uma sociedade centrada na economia de mercado, o dinheiro assume um caráter peculiar e parece ter encontrado um ambiente propício no âmbito religioso neopentecostal, para multiplicar bênçãos materiais aos que o santificam segundo os propósitos e ensinamentos da Igreja Internacional da Graça de Deus e o seu discurso alicerçado na Teologia da Prosperidade.  

Clique aqui para o texto completo [pdf/11p.]
Imagem: Internet

+ sobre a Igreja Internacional da Graça de Deus

Um comentário:

Anônimo disse...

Meu filho entenda,

Todas as igrejas protestantes são heréticas. As pentecostais e neo-pentecostais têm por seu deus o dinheiro. Já nasceram corruptas desde o nascedouro e continuarão corruptas e degenerando até a vergonha eterna no Inferno. Já as protestantes ditas "históricas" apesar de não pregarem o deus dinheiro, são igrejas fundadas por homens e não tem a descendência e ascendência em Cristo. Perderam o liame com a história da verdadeira Igreja Católica, seus dogmas e sua teologia. Enfim, a apostasia evoluiu do geito que o capeta gosta. Portanto eis aí os Waldomiros, Soares, Macedos, Malafaias. Isso sem falar nos pregadores farsantes dos EUA além de outras bestas a levar consigo seu rebanho insonso e desavisado.