domingo, 13 de maio de 2012

Romney rejeita casamento gay diante de eleitores cristãos


O aspirante republicano à Casa Branca Mitt Romney rejeitou com firmeza neste sábado o casamento entre pessoas do mesmo sexo, em um discurso na maior universidade cristã dos Estados Unidos, no estado de Virgínia (leste).


Depois que o presidente Barack Obama, que se apresenta à reeleição nas eleições de novembro, manifestou publicamente seu apoio ao casamento entre gays e lésbicas, Romney disse que a "primazia da família" era a pedra angular dos princípios que sustentam a cultura americana.


Em um auditório lotado com pelo menos 20 mil pessoas, Romney cumpriu uma visita realizada anteriormente por outros candidatos republicanos, como Ronald Reagan ou George Bush pai. A Liberty University foi fundada pelo pastor Jerry Falwell, falecido em 2007.


"Devido ao caráter fundamental destes princípios, eles podem se tornar temas de debate democrático", disse Romney, provável candidato à presidência pelo partido republicano, 
perante os estudantes.


"Assim é hoje com a instituição duradoura do casamento. O casamento é uma relação entre um homem e uma mulher", disse com voz grave, desencadeando aplausos da multidão.


Em um primeiro momento, a comunidade evangélica havia criticado a visita de Romney por ser mormón.


O candidato não recebeu o apoio formal da universidade, mas seu atual presidente, Jerry Falwell Jr, o apresentou ao público como "o próximo presidente dos Estados Unidos".


Romney - que evitou mencionar a homossexualidade, os gays e as lésbicas de forma direta - disse anteriormente que era contra o casamento gay, embora os casais do mesmo sexo pudessem ter alguns direitos, como a adoção.


O estado da Virgínia é um dos principais campos de batalha na campanha para as eleições de novembro. A primeira-dama Michelle Obama se adiantou em relação a Romney ao pronunciar um discurso em outra universidade a menos dede 145 km de distância de Lynchburg.


Com tantos graduados cristãos na plateia, Romney ressaltou a fé e "os compromissos da família" em seu discurso, que teve referências a Deus e ao que denominou como a "tradição judaico-cristã, que está na essência da liderança dos Estados Unidos no mundo".


"Os valores americanos favorecem a responsabilidade pessoal, a dignidade do trabalho, o valor da educação, o mérito do serviço, o altruísmo e a base, a importância da família", acrescentou.


Esta visita forma parte da campanha do republicano para ganhar o estado chave da Virgínia, no qual Barack Obama conquistou uma vitória histórica em 2008.


Fonte: AFP / Terra

Nenhum comentário: