quinta-feira, 12 de abril de 2012

Liberal ou Liberal?



por Solano Portela | O Tempora! O Mores!


"Liberal", ou "neo-liberal", no sentido econômico, tem um sentido quase inverso ao sentido teológico. O liberal teológico é o que considera a Bíblia apenas um reflexo humano de religiosidade, mas não Palavra inerrante de Deus. Esses liberais teológicos, contrapõem-se aos teologicamente conservadores, que abraçam o teísmo clássico, expresso nas Escrituras, e firmam suas doutrinas e visão de vida na Bíblia, pois ela é aceita como revelação divina de quem são as pessoas, de como é Deus e o que Ele fez e faz na história. Teologicamente, então, o liberal não é conservador. Liberal no sentido econômico é aquele que é conservador na sua compreensão do papel do estado na economia. Ele busca pouca intervenção - deseja se libertar das intervenções, centralizações e tirania do governo e de sua massa burocrática.


Para complicar ainda mais, "liberal" no sentido político-econômico norte-americano, tem um sentido igualmente contrário ao termo, quando utilizado no sentido europeu e entre nós.


Nos Estados Unidos, "liberal", política e economicamente falando, é o que se declara LIVRE de certos princípios básicos que nortearam a fundação daquela nação e se mostra partidário de um governo centralizadamente forte, messiânico e paternalista. O oposto de "liberal", lá, é "conservador". Nesse sentido, há certa equivalência com os termos teológicos - os liberais são de esquerda e os conservadores de direita (se bem que pelos padrões brasileiros, tanto o "liberal" norte-americano, como os "conservadores" de lá, são considerados de direita - como o é tudo que "cheira" a americano).


No nosso contexto político (refletindo o europeu), "liberal" ou "neo-liberal", conforme já especificamos para a esfera econômica, é o que postula a libertação das amarras do governo. É o que é, exatamente, CONTRA o estado centralizador, onipotente e messiânico. É o que defende a livre iniciativa, o direito de propriedade e o que afirma que a coletividade é melhor servida quando os direitos e iniciativas individuais são reforçadas e respeitadas.


Afinal, você é liberal, e em que sentido?
Solano Portela

Nenhum comentário: