quarta-feira, 17 de agosto de 2011

Santo Sudário pode ser obra de Giotto


Restaurador italiano afirma que o tecido que por muito tempo acreditou-se ser a mortalha de Jesus Cristo é um desenho do mestre renascentista

por Heloísa Broggiato / História Viva

Um dos objetos mais venerados – e controversos – do cristianismo, o Santo Sudário, teria sido obra de um dos principais pintores italianos pré-renascentistas, Giotto di Bondone. Essa é a base do estudo de um artista e restaurador italiano, Luciano Buso, que diz ter encontrado sinais característicos da obra de Giotto no Sudário conservado em Turim.

O pano de linho, que os cristãos acreditam ter envolvido o corpo de Jesus morto, foi analisado pelo restaurador, que identificou a presença da assinatura de Giotto, feita com uma técnica de escrita oculta usada pelos pintores na época. Além disso, Buso – que é cristão – diz ter encontrado o número 15 em várias partes do pano, datação usada geralmente por Giotto, indicando que a pintura seria de 1315.

O mito do Sudário surgiu no século XIX, quando um fotógrafo, ao ver a imagem do negativo das fotos que fez do tecido, identificou a silhueta de Jesus. Mas testes de carbono-14 feitos em 1989 indicaram que o manto foi produzido entre 1260 e 1390.

Heloísa Broggiato é jornalista, tradutora, cientista política e mestre em política internacional e segurança pela Universidade de Bradford, na Inglaterra

Nenhum comentário: