quinta-feira, 2 de junho de 2011

Após fala sobre ditadura, Lobão critica reportagem da Folha

Cantor fez troça sobre tortura, mas não usou termo “ indenização”

O cantor Lobão criticou ontem reportagem da Folha que relatou trechos de sua palestra no Festival da Mantiqueira, no domingo, em São Francisco Xavier ( SP).

No evento, ao tratar da ditadura militar, o cantor disse que os torturadores “ arrancavam umas unhazinhas”.

Segundo Lobão, a frase era uma caricatura e foi tirada de contexto. “ O que eu quis dizer (...) é que a direita torturadora e a esquerda vítima eram iguais porque eram retrógadas e nacionalistas. Eram pessoas que gostavam de tirania (...). Ninguém ali estava lutando por uma democracia. A gente estava com Che Guevara, uma ditadura do proletariado.”

Diferentemente do que foi publicado na reportagem, ele não usou o termo “ indenização” ao se referir a esquerdistas anistiados.

A frase correta é a seguinte: “ A gente tinha que repensar a ditadura militar. Essa Comissão da Verdade que tem agora. (...) Que loucura que é isso? Aí tem que ter anistia pros caras de esquerda que sequestraram o embaixador, e pros caras que torturavam, arrancavam umasunhazinhas, não?”

Em discussão em Brasília, a Comissão da Verdade é um projeto para tornar públicos fatos ocorridos na ditadura, como tortura e mortes.

Fonte: Folha de S. Paulo

Um comentário:

Anônimo disse...

Lobão, com gente criminosa como Marxistas, Maoístas e PTralhas ñ se brinca.
Guerra é guerra, e os vagabundos vermelhos tiveram o que mereciam.
E ainda continuam merecendo.