terça-feira, 26 de abril de 2011

França e Itália pedem reforma de tratado sobre livre circulação

França e Itália pediram conjuntamente nesta terça-feira uma reforma do Tratado Schengen, sobre a livre circulação de pessoas na União Europeia, com o objetivo de facilitar o controle das fronteiras, para conter o fluxo migratório após as revoltas norte-africanas.

Em uma reunião de cúpula, o presidente francês Nicolas Sarkozy e o chefe de governo italiano Silvio Berlusconi selaram uma reconciliação entre seus países para deixar para trás os atritos diplomáticos das últimas semanas.

"Em casos excepcionais, consideramos necessário modificar o Tratado de Schengen, e vamos trabalhar juntos neste assunto", anunciou Berlusconi ao término da cúpula bilateral com o presidente francês.

Berlusconi e Sarkozy enviaram uma carta ao presidente da Comissão Europeia, José Manuel Barroso, para pedir "uma colaboração maior" aos outros Estados europeus com os países do sul da Europa.

Desde o início do ano, após as revoltas na Tunísia e no Egito e a guerra na Líbia, mais de 22.000 imigrantes em situação irregular chegaram à Itália em pequenas embarcações provenientes do norte da África.

As relações entre Itália e França atravessam um momento de crise gerado pela onda de imigrantes ilegais que assola a península.

Berlusconi, que acusou durante semanas os países europeus de "falta de solidariedade", felicitou o presidente francês por seu esforço ao receber um número de imigrantes "cinco vezes superior".

Sarkozy respondeu com uma série de elogios à cultura e à "arte do saber viver" da Itália.

Fonte: AFP

Nenhum comentário: