quarta-feira, 16 de março de 2011

Sem medo de ser ridículo: Obama vai fazer comício na Cinelândia


Talvez a eleição para presidente do mundo ainda não tenha data certa, mas um candidato importante lançará sua campanha no próximo dia 20 de março. Do contrário, como explicar, usando de alguma lógica, que um presidente norte-americano venha fazer pronunciamento em praça pública, como acontecerá com Barack Obama no Rio de Janeiro?

O material deixa claro o caráter publicitário (e nada diplomático, geopolítico ou mesmo cultural) do evento.

E, como nós do M@M não temos todas as respostas, mas adoramos fazer perguntas, aqui vão elas:

1. Qual seria a reação dessa imprensa, simpática ao evento, se fosse George W. Bush, Silvio Berlusconi ou qualquer outro “demônio” do imaginário esquerdista?

2. Qual a explicação da Prefeitura do Rio de Janeiro para a conveniência e pertinência de tal evento?

3. Qual o interesse de Obama em discursar para um público estrangeiro, num país estrangeiro, de uma língua estrangeira?

4. Dilma discursará também nos EUA, quem sabe no Central Park?

5. Finalmente: Obama fará o habitual papel ridículo de celebridades da música, vestindo a camisa da Seleção Brasileira ou se arriscando a algumas frases e expressões em português que possam “mexer com a galera”, como “Demorô”, “Perdeu, playboy” ou “Minha mulher não deixa não”?

Fonte: mailto:https://www.midiaamais.com.br/brasil/5547-sem-medo-de-ser-ridiculo-obama-vai-fazer-comicio-na-cinelandia

Comentários de leitores:

(Carlos) O Brasil está cada vez mais parecido com um outdor: na fotografia, lindo, vendendo maravilhas. Por trás, sem nenhuma sustentação e feio demais. É um festival de mentiras, fraudes, fanfarronices, ilusões e sacanagens sendo vendido como realidade, todo santo dia, há mais de 8 anos, e todo mundo achando lindo. Para completar o lixo, que tal o Obama ir até Brasília e tirar um foto com o Tiririca fazendo graça?


(José) Acho que o único proveito que pode haver em mais este show de populismo barato e vassalagem com a figura apagada e sem capacidade do sr. Obama talvez seja uma troca de know How de demagogia, promessas vazias e como enganar a opinião pública facilmente, áreas em que o governo, mídia e elites corruptas brasileiros são mestres.

(Eduardo) Enquanto parte do mundo árabe pega fogo, pondo velhos aliados dos americanos em xeque, e o Japão, também um velho aliado dos EUA, sofre um desastre de proporções gigantescas, o sujeito vai passear no Rio de Janeiro. Isso é que é senso de prioridades. A sorte é que a URSS não existe mais, ou que a China só esteja pensando em ganhar dinheiro, porque com um "líder" de papelão como este, os prejuízos geopolíticos para os EUA seriam irreparáveis.

(Gerson) Ora, as políticas do Obama fracassaram nos EUA, temos muito o que aprender com ele.

Nenhum comentário: