segunda-feira, 28 de março de 2011

Lobão, Tognolli e Reinaldo Azevedo respondem a Caetano Veloso

Foto: Fernando Vivas/ Agência A TARDE

O músico Lobão e os jornalistas Reinaldo Azevedo e Claudio Tognolli, responderam aos ataques de Caetano Veloso na coluna dominical do cantor, no jornal A TARDE. O baiano resolve defender a irmã, Maria Bethânia, na discussão em que a cantora se envolveu ao conseguir permissão do Ministério da Cultura para buscar recursos para um blog de poesias.

Ainda no domingo, Reinaldo Azevedo usou o seu blog hospedado no site da revista Veja para responder a Caetano. "Quem faltava à polêmica da Lei Rouanet? Aquele que não falta a nenhuma polêmica, procedimento com que, de certo modo, recauchuta a própria obra: Caetano Veloso", escreveu o blogueiro.

Já o cantor Lobão usou o Twitter para se defender da acusação de não ter capacidade de escrever a própria biografia. Disse que quem escreveu o texto de "50 Anos a Mil", foi ele mesmo. "O Tognolli fez a pesquisa da mídia e ponto", finalizou.

Claudio Tognolli também não deixou barato e se manifestou em seu site. “O problema é que a 'Máfia do Dendê' se sofisticou: passou de operar politicamente, nas redações, para operar economicamente, desde que Gil tornou-se ministro da Cultura, sob Lula", disse o jornalista.

Polêmica - Além de defender Maria Bethânia, Caetano aproveitou para atacar artistas e a imprensa, como o cantor Lobão, e os jornalistas Cláudio Tognolli e Reinaldo Azevedo, no artigo de domingo. O músico acusou o jornal "Folha de São Paulo" de ter abordado o caso “maliciosamente”, e a revista "Veja" de fazer “jornalismo com o fígado”. Citou também Reinaldo Azevedo, com quem já havia discutido através de artigos sobre as críticas do blogueiro à indicação de Chico Buarque ao Prêmio Jabuti de literatura, em 2010. "Bethânia e Chico não foram alvejados por sua inépcia, mas por sua capacidade criativa", disse Caetano.

Caetano disse também que o projeto que envolve o nome da irmã recebeu permissão para captar menos do que projetos como os de Marisa Monte, Zizi Possi, Erasmo Carlos e Maria Rita, e questionou os motivos de sua irmã ter sido o "bode expiatório".

Nem o cantor Lobão escapou das críticas do baiano. Ao citar o jornalista Cláudio Tognolli, Caetano sugeriu que o cantor de rock não teria capacidade de escrever a própria biografia. "Toda a grita veio com o corinho que repete o epíteto "Máfia do Dendê", expressão cunhada por um tal Tognolli, que escreveu o livro de Lobão, pois este é incapaz de redigir", afirmou Caetano.

Fonte: A Tarde

+ Caetano Veloso cita entrevista de Otavio Frias à IMPRENSA para criticar Folha sobre o caso Bethânia

Nenhum comentário: