quarta-feira, 9 de março de 2011

Confronto entre cristãos e muçulmanos mata 13 no Egito

AE - Agência Estado

Treze pessoas morreram durante confrontos hoje no Egito, iniciados quando uma multidão de muçulmanos atacou milhares de cristãos que protestavam contra o incêndio de uma igreja. Cerca de 140 pessoas ficaram feridas.

Os muçulmanos atearam fogo a uma igreja em meio à escalada das tensões sobre um relacionamento amoroso entre um casal formado por pessoas das duas religiões. Funcionários do governo disseram, em condição de anonimato, que todas as 13 vítimas morreram por causa de ferimentos à bala.

Os confrontos ocorridos demonstram o caos atual no Egito, após os 18 dias de manifestações que derrubaram o presidente Hosni Mubarak, em 11 de fevereiro. O levante deixou um vácuo no sistema de segurança, já que a polícia abandonou o Cairo e outras cidades no terceiro dia de manifestações. A polícia ainda não retornou completamente às ruas, deixando espaço para uma onda de crimes violentos e falta de ordem em algumas partes do país.
Em outro incidente, pelo menos duas pessoas ficaram feridas quando grupos rivais atiraram pedras uns contra os outros na Praça Tahrir, região central do Cairo, epicentro do levante que derrubou Mubarak. Os manifestantes cristãos bloquearam uma via com pneus incendiados e jogaram pedras nos carros que passavam. Uma multidão de muçulmanos foi para cima dos cristãos e o confronto durou cerca de quatro horas. As informações são da Associated Press.

Nenhum comentário: