quarta-feira, 9 de março de 2011

Após 55 anos, Elvis vira cidadão de Budapeste por combate ao comunismo

Em 1956, cantor prestou apoio aos húngaros, que viviam sob a ditadura soviética

Alinhado com a política americana, Elvis Presley serviu ao Exército (Divulgação)

István Tarlos, prefeito de Budapeste anunciou nesta quarta-feira (02/03) que vai nomear, 34 anos após sua morte, o cantor Elvis Presley como cidadão honorário da capital húngara. Tarlos também vai batizar um ponto da cidade com o nome do cantor. “É por uma questão política esta minha decisão”, disse o prefeito, que admitiu não ter sequer um disco do “rei do rock”.

As homenagens, um pouco tardias, devem-se às manifestações de apoio feitas por Elvis à Hungria durante a luta contra a ditadura comunista soviética, em outubro de 1956 – há 55 anos.

A homenagem contará com a participação dos cidadãos. Foi lançada uma campanha no site oficial da capital húngara, na qual os internautas poderão escolher um dos doze locais pré-definidos para receber o nome do cantor. A lista inclui cruzamentos entre ruas, uma pequena praça e um terreno localizado ao pé da Ponte Margaret, que atravessa o rio Danúbio. A votação será encerrada no dia 15 de março.

Em 6 de janeiro de 1957, durante sua última aparição no programa de TV The Ed Sullivan Show, Elvis cantou a canção gospel Peace in Valley, que, segundo Sullivan, refletia a preocupação do cantor com a situação dos húngaros sob o comunismo.

Fonte: Veja

Nenhum comentário: