sexta-feira, 4 de março de 2011

Alckmin reage com bom-humor a telegrama, mas não fala do Opus Dei

Daniela Lima
Folha de S. Paulo

Geraldo Alckmin (PSDB) reagiu com aparente bom-humor à notícia de que Andrea Matarazzo, atual secretário de Cultura do Estado, teria afirmado a diplomatas americanos que o governador pertence ao Opus Dei, uma das mais conservadoras prelezias da Igreja Católica.

"Quer dizer que eu sou do Opus Dei, é? Isso é assunto superado. Agora é governar", disse Alckmin, que sempre negou pertencer à instituição católica.

Matarazzo diz a diplomatas que Alckmin é do Opus Dei

A conversa de Matarazzo com dois diplomatas americanos aconteceu em junho de 2006 e foi relatada a Washington em telegrama obtido pelo WikiLeaks. Na época, Alckmin disputava a presidência e Matarazzo era secretário municipal de Coordenação das Subprefeituras.

De acordo com o telegrama, Alckmin foi definido por seu secretário como um "católico conservador". "Obviamente Alckmin é um membro do Opus Dei, apesar das suas negativas, opinou Matarazzo", revela trecho do documento.

Em outro trecho do telegrama, os diplomatas narram a opinião de Andrea sobre os aliados de Alckmin. Segundo o relato, o secretário considerava os alckmistas como "baixo clero" do tucanato.

Ontem, Matarazzo disse não recordar da conversa e negou as declarações.

A Folha apurou que os aliados do governador ficaram ressentidos com a notícia. "Isso é o retrato do serrismo", afirmou um deles.

Nenhum comentário: