quarta-feira, 9 de fevereiro de 2011

Palestinos Buscam Status de Patrimônio da Humanidade para a Basílica da Natividade

Por Jorge Alberto López|Correspondente do The Christian Post
Traduzido por Amanda Gigliotti

Palestina pediu a Nações Unidas para reconhecer a Basílica da Natividade como o primeiro Patrimônio da Humanidade nos territórios palestinos.

A Igreja, construída há 1.700 anos atrás no lugar que segundo a tradição, nasceu Jesus, foi apresentada pelas autoridades palestinas diante da UNESCO, para que contemple incluí-la em sua lista de enclaves culturais do mundo.

A Igreja está localizada dentro do território da Cisjordânia ocupado por Israel, mas alegada pelos palestinos, que por falta de um estado não tem um estatuto de membros de pleno direito das Nações Unidas para obter o reconhecimento.

Na segunda-feira, anunciaram planos para corrigir o que a agência cultural da ONU admite como uma grande anomalia que deixou a Igreja num limbo internacional.

“Este passo é parte de nosso plano de pôr fim à ocupação (israelita) e estabelecer um Estado,” disse a ministra de Turismo e Antiguidades da Autoridade Palestina, Khouloud Daibes, na apresentação formal diante do comitê de patrimônio da UNESCO.

As negociações com Israel para pôr fim ao conflito no Oriente Médio e criar um Estado Palestino através de um pacto de paz estão suspensas há cinco meses.

Para os Cristãos, esse é um lugar tão sagrado quanto a Igreja do Santo Sepulcro na Cidade Velha de Jerusalém, localizada a poucos quilômetros ao norte, que há 30 anos forma parte da lista de Patrimônio da Humanidade da UNESCO.

Nenhum comentário: