quinta-feira, 17 de fevereiro de 2011

Líder da igreja cubana é preso sob acusação questionável


Um respeitado líder da igreja cubana foi inesperadamente presos na segunda-feira, dia 14 de fevereiro, e levado para uma cidade no centro do país, onde espera ser julgado. A agência CSW (Christian Solidarity Worldwide) acredita que as acusações de "comportamento ofensivo" e "ameaças" contra o reverendo Roberto Rodriguez sejam falsas.

Pessoas próximas ao reverendo Rodriguez, de 60 anos e com problemas de saúde, dizem que ele se tornou um alvo do governo, depois que a organização que liderava "retirou-se" publicamente de um grupo religioso autorizado pelo Estado, no segundo semestre de 2008, e que as acusações criminais contra ele são uma tentativa de desacreditá-lo e silenciá-lo. Sua prisão foi tão repentina, que o reverendo não pôde nem levar consigo uma importante medicação. Teme-se que, sem ela, sua saúde se deteriore.

De acordo com sua família, os funcionários de segurança do Estado chegaram à sua casa sem aviso prévio, em 30 de agosto, e o forçaram a ir com eles. A família entende que Rodriguez será levado à cidade de Placetas, onde será julgado nos próximos dias. Os promotores pedem uma sentença de um ano de prisão.

As primeiras acusações contra o reverendo Rodriguez foram feitas no final de 2008, com julgamento marcado para três datas ao longo de 2009, que não ocorreram. O cristão e sua família foram obrigados a se mudar, após frequente abuso verbal e físico de seus vizinhos, que aparentemente agiam com o apoio do governo. Os últimos 21 meses foram passados em prisão domiciliar.

A CSW pede às autoridades cubanas que libertem imediatamente o reverendo Rodriguez e retirem todas as acusações contra ele.

O diretor nacional da CSW, Stuart Windsor, disse: "O tratamento do reverendo Rodriguez e sua família nos últimos 21 meses tem sido vergonhoso. A União Europeia estará de olho na situação dos direitos humanos e examinará a sua Posição Comum sobre Cuba, neste mês. Enquanto há libertações de prisioneiros de consciência cubanos sendo anunciadas, como sinal de melhora na situação dos direitos humanos, a prisão do reverendo Rodriguez esta semana demonstra que o governo cubano não está interessado na reforma real de tais direitos. Instamos a UE a se apresentar urgentemente ao governo cubano em nome do reverendo Rodriguez."

Tradução: Carla Priscilla Silva

Fonte: Christian Solidarity Worldwide / Portas Abertas

Nenhum comentário: