sábado, 8 de janeiro de 2011

Coleção Folha traz textos da "Bíblia Sagrada"

Histórias narram início dos tempos e da religião fundada por Jesus

Volume, que chega às bancas no dia 9/1, faz parte de série de livros que mudaram a forma de pensar o mundo

"No princípio Deus criou o céu e a terra. A terra estava deserta e vazia, as trevas cobriam o Oceano e um vento impetuoso soprava sobre as águas. Deus disse: "Faça-se a luz'! E a luz se fez. Deus viu que a luz era boa. Deus separou a luz das trevas. E à luz Deus chamou "dia", às trevas chamou "noite". Fez-se tarde e veio a manhã: o primeiro dia."

Essas célebres palavras abrem o livro mais vendido de todos os tempos: a "Bíblia Sagrada", volume 18 da Coleção Folha Livros que Mudaram o Mundo, que chega às bancas no próximo domingo, 9/1. A tradução é de Ludovico Garmus.

Reunião de textos históricos e metafóricos que contam a história do povo hebreu e do surgimento da religião fundada por Jesus Cristo, a Bíblia é o livro sagrado de bilhões de pessoas, constituindo a origem de diversos conteúdos simbólicos da sociedade ocidental.

Estima-se que sua redação tenha levado 1600 anos, empreendida por mais de 40 pessoas de distintas origens e extratos sociais.

Seus idiomas originais foram três: o hebraico, o grego e o aramaico. De acordo com algumas estimativas, mais de 6 bilhões exemplares foram vendidos até hoje.

A edição que faz parte da Coleção Folha tem, ao todo, 826 páginas, divididas em duas grandes seções: Antigo e Novo Testamento.

O Antigo Testamento é constituído de dezenas de livros, começando pelos cinco que formam o Pentateuco.

Fala da relação de Deus com o povo de Israel, e enuncia também a vinda do Messias.

Ele não é aceito de maneira uniforme pelo judaísmo e pelas diversas religiões cristãs; cada crença tem uma maneira própria de estudar o Antigo Testamento.

Já o Novo Testamento aborda a religião erigida por Cristo e é formado pelos quatro Evangelhos (são Mateus, são Marcos, são Lucas e são João), os Atos dos Apóstolos e as Epístolas, terminando com o Apocalipse.

Nenhum comentário: