segunda-feira, 29 de novembro de 2010

Rússia culpa Stalin por massacre de Katyn

Por Maria Tsvetkova - O Globo

A Rússia atribuiu na sexta-feira (26/11) diretamente ao ditador Josef Stalin o massacre de 22 mil oficiais poloneses em 1940 na floresta de Katyn, numa medida destinada a melhorar as relações de Moscou com a Polônia.

Numa rara condenação a Stalin, que governou a União Soviética de 1924 a 1954, a Duma (Câmara dos Deputados) aprovou por 342 de um total de 450 votos a resolução, segundo a qual documentos nos arquivos secretos mostram que o ditador ordenou diretamente o massacre.

O documento original de 1940 já havia vindo à tona anos atrás, mas a resolução aprovada no Parlamento é a mais dura condenação oficial dos crimes stalinistas desde o colapso da União Soviética, em 1991.

"Foi realmente uma questão de consciência, após tantos anos de negação e silêncio, fazer uma declaração que encerrasse esse capítulo da nossa história", disse Konstatin Kosachyov, presidente da comissão de relações exteriores da Duma.

O Partido Comunista da Rússia se opôs fortemente à resolução, já que alguns de seus líderes nem admitem o envolvimento da polícia secreta soviética no massacre, preferindo manter a tese de que foi uma agressão nazista.

"Como podemos nos desculpar pela tragédia de Katyn se não foi nossa culpa", disse Viktor Ilyukhin, membro do PC.

Já a Polônia saudou a decisão, ocorrida meses depois do acidente aéreo de abril que matou o presidente Lech Kaczynski na Rússia.

Kaczynski, sua mulher e outras 94 autoridades morreram logo antes de pousar na cidade russa de Smolensk, onde participariam de uma cerimônia em homenagem às vítimas do massacre.

A chancelaria polonesa disse que a resolução "confirma que não há volta no caminho de um diálogo polaco-russo baseado na verdade". A nota defende que agora ocorra uma reabilitação pública das vítimas polonesas.

O governo polonês de centro-direita também espera que o Kremlin entregue mais documentos sigilosos relativos a Katyn, aproveitando uma visita do presidente Dmitry Medvedev à Polônia em 6 de dezembro. Medvedev já entregou alguns documentos originais sobre o massacre em abril.
+

Katyn: a história não contada do crime que Stalin não pôde esconder

The Soviet Story - A História Soviética

Nenhum comentário: