quarta-feira, 17 de novembro de 2010

Irã aumenta o cerco às universidades


A decisão do Ministério da Saúde do Irã de fechar uma das maiores e mais importantes universidades de medicina do país provocou protestos, inclusive de parlamentares. O Ministro da Saúde iraniano, Marzieh Vahid Dastjerdi, disse em 30 de outubro que a Universidade de Ciências Médicas do Irã deixaria de existir e que suas unidades de formação e pesquisa seriam transferidas para outras universidades de ciências médicas de Teerã.

O movimento é visto por analistas como parte de um movimento do governo de agrupar as universidades iranianas com o objetivo de aumentar o controle sobre elas.

O motivo? As universidades têm sido a base dos protestos contra o governo desde as contestadas eleições do ano passado.

No entanto, numa indicação de que o parlamento está se tornando cada vez mais preocupado com a repressão do governo sobre as universidades, a agência oficial de notícias Mehr informou que mais de 18 parlamentares iranianos protestaram contra a medida em uma carta ao ministro da Saúde. Segundo os parlamentares, Vahid Dastjerdi não tem autoridade para fechar a instituição.

Fonte: Freedom Messenger / Instituto Millenium

Nenhum comentário: