sábado, 16 de outubro de 2010

Pastor iraniano é condenado à morte por "crime de pensamento"


Um pastor evangélico foi condenado à morte no Irã pelo que é classificado como um “crime de pensamento”. Há outros cristãos de sua igreja presos e a esposa deste pastor têm recebido ameaças de prisão perpétua. O casal tem dois filhos jovens.

De acordo com alguns blogs que acompanham o caso, o pastor Youcef Nadarkhani, líder de uma das maiores igrejas protestantes do Irã, foi condenado à morte por apostasia no dia 2 de outubro por uma corte da província de Gilan. Esta informação foi dada pelo advogado do pastor, Nasser Sarbaz, que a transmitiu a seu cliente no cárcere.

Depois do veredicto o pastor foi transferido do presídio de Lakan para um centro de detenção administrado pela polícia política da República Islâmica do Irã. Ele havia sido detido inicialmente em outubro de 2009 por protestar contra uma decisão governamental que tentava impor o ensino do Alcorão ao seu filho.

O Irã é signatário, pelo menos oficialmente, da Declaração dos Direitos Humanos da ONU, a Constituição iraniana reconhece o direito de liberdade religiosa, e de acordo com o Presidente Mahmoud Ahmadinejad não há lei contra crimes de pensamento no Irã.

Petição ao governo iraniano

Há disponível uma petição ao governo iraniano em inglês, alemão e francês pela libertação dos prisioneiros, está disponível (saiba mais).

A petição solicita que o presidente iraniano liberte imediatamente e suspenda as acusações contra os prisioneiros cristãos, pastor Youcef Nadarkhani, Fatemeh Pasandideh, Fatemah Kojouri Tork (esposa do pastor Behrouz), Mehdi e Mina Kerbalavi e sua mãe Nahid Brother Afshin, irmã Mahsa, irmão Mid, irmã Nasrin, pastor Behnam Irani e pastor Behzouz Sadegh.

Os cristãos interessados em prestar solidariedade devem procurar o governo alemão e as agências de Direitos Humanos para transmitir sua inquietação com o problema. Três dos prisioneiros mencionados se encontram em situação crítica.

Segundo o site Worthy News o pastor Youcef está prestes a ser executado. Dois juízes o consideram “passível de uma pena capital”, como parte da escalada contra a Igreja protestante naquela nação muçulmana, que ocupa o segundo lugar no ranking da perseguição.

Cristãos iranianos informaram que o pastor Youcef Nadarkhani havia sido preso em definitivo em junho último, junto com sua esposa Fatemeh Pasandideh, na cidade de Rasht, noroeste do Irã, por causa de suas atividades cristãs.

Um antigo pastor do movimento de igrejas do Irã, que inclui igrejas domésticas por todo o país, contou à Worthy News que os juízes “já haviam emitido” um mandato islâmico que permitia a sentença de morte para Nadarkhani como resultado das investigações. Este pastor costuma se pronunciar em condição de anonimato.

A notícia da execução interrompeu a alegria pela libertação de dois cristãos da Igreja do Irã, um homem e uma mulher, e da libertação por fiança, que tem sido aguardada, de mais dois membros que o movimento identificou como “irmãos Mehdi e Afshin”.

Pedidos de oração:

• Ore pelo pastor Youcef Nadarkhani, por Fatemeh Kojouri Tork, por Behrouz Sadegh Khanjani, e pelo pastor Behnam, todos da Igreja do Irã, que estão no cárcere por causa de sua fé no Senhor Jesus Cristo. Peça a Deus para fortalecê-los física, emocional e espiritualmente, para que continuem sendo uma luz na escuridão.

• Agradeça a Deus porque apesar das terríveis circunstâncias vividas pelos nossos irmãos e da repressão que enfrentam do governo, a Igreja no Irã têm crescido.

• Ore pelo movimento das igrejas domésticas, pois é o responsável por grande parte do crescimento da Igreja. Peça a Deus para proteger, dar sabedoria e entendimento a seus líderes.

• Uma fonte informou que a execução do pastor Youcef está prevista para 24 de outubro próximo. Vamos orar por uma intervenção de Deus.


Fontes: Portas Abertas
Imagem: Internet

Nenhum comentário: