quinta-feira, 7 de outubro de 2010

Opiniões de Dilma sobre aborto e religião serão atacados sem dó por Serra

De Brasília - Vinícius Tavares

A campanha de José Serra (PSDB) à presidência da república vai atacar sem dó nem piedade os pontos fracos da candidata do PT, Dilma Rousseff. Temas polêmicos e mal abordados por Dilma, como o aborto e questões religiosas, serão colocadas ao eleitor em comparação como perfil de José Serra. A estratégia da oposição foi divulgada nesta quarta-feira (6), em Brasília durante ato de apoio à candidatura de Serra à presidência.

A partir da análise do desempenho da candidatada adversária, cada Estado terá a missão de organizar comitês suprapartidários para ampliar o número de eleitores de Serra nos Estados. Além de uma grande demonstração de força dos apoiadores de José Serra em resposta ao apoio recebido por Dilma por governadores e parlamentares aliados na última segunda-feira (4), o encontro pretende ser uma nova injeção de ânimo na militância tucana.

De acordo com o presidente nacional do DEM, Rodrigo Maia, a campanha deve buscar revelar o real perfil da candidata petista. “Queremos saber as verdadeiras posições de Dilma, o que ela pensa realmente sobre o aborto, sobre a crença em Deus. Achamos que o discurso de Dilma é oportunista e vamos expor isso em nosso programa eleitoral”, afirmou.

O presidente nacional do PSDB, Sérgio Guerra, acredita que Lula exagerou ao final do primeiro turno ao demonstrar posicionamento em favor de Dilma e agredir a imprensa e os adversários dos petistas. “Ele perdeu a legitimidade e a autoridade. Não é Lula que está disputando. Dilma tem que sair da sombra do presidente e expor suas reais opiniões nos debates aos seus eleitores”, abordou.

O governador eleito de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB) acredita em uma campanha totalmente diferente da ocorrida no primeiro turno. Segundo ele, o tempo destinado aos dois candidatos será igual aos dois candidatos, o que vai fazer com que Serra tenha mais tempo de expor suas idéias. “Com tempos iguais, Serra poderá mostrar que tem mais confiabilidade, que não muda de opinião e que está muito mais preparado para governar o Brasil”, salientou.

Fonte: Olhar Direto

Nenhum comentário: