quarta-feira, 6 de outubro de 2010

Itália estuda proibir véu islâmico e burka por razões de segurança

O Governo italiano estuda proibir o niqab (véu islâmico) e a burka (véu integral) sem fazer referência ao islã e por razões estritamente de segurança, segundo um documento apresentado nesta quarta-feira na Comissão de Assuntos Constitucionais da Câmara dos Deputados.

O subsecretário do Interior, Alfredo Mantovano, sugere no documento alterar um artigo da lei de 1975 que proíbe o uso de vestimentas que dificultam o reconhecimento de uma pessoa em lugar público e sem motivo justificado.

A modificação introduziria os termos niqab e burka sem nenhuma referência à religião ou ao islã para não alimentar polêmica.

O Governo sustenta que o uso de tais peças não tem uma origem corânica, já que indumentárias similares foram utilizadas por persas, romanos e bizantinos e que usá-las não estabelece uma "obrigação religiosa".

Por outro lado, Mantovano considera essencial "garantir o reconhecimento das pessoas, principalmente frente ao perigo internacional ligado ao terrorismo".


Fonte: EFE

Nenhum comentário: