domingo, 24 de outubro de 2010

Babel (confusão ou salvação?): religiosidade, secularização e mercado em Babylon de Zeca Baleiro



Artigo escrito por Cristian J. Oliveira Santos na Revista Ciências da Religião - História e Sociedade

Este artigo analisa a configuração da religiosidade na música popular brasileira (MPB) a partir do exame da letra da canção Babylon, de Zeca Baleiro. Reconhece-se que a MPB pode se converter numa fonte inestimável de estudos culturais em virtude de seu valor estético marcado pelo hibridismo, resultante de sua abertura quanto a linguagens e manifestações culturais diversas, característica que a marcou em toda sua trajetória. Isso faz que conserve em seu seio, além dos elementos típicos da “brasilidade”, questões comuns a uma sociedade globalizante, como a economia capitalista, a secularização e o fim do monopólio do aparelho religioso.

Nesse contexto, a MPB, juntamente com a literatura, torna-se espaço privilegiado na apreensão da individualidade que emerge na forma de uma religião à la carte, associada ao sensitivo e ao consumo de bens simbólicos, o que resulta numa experiência sincrética. Buscou-se, assim, fazer uma leitura de Babylon como roteiro de transição entre nomos, onde a plausibilidade é construída por meio do confronto entre sistemas econômicos que dão formato à ética do indivíduo e ao seu modus vivendi, em que a religião não é refutada, mas reprocessada dentro da lógica do mercado.

Clique aqui para o texto completo [pdf/22p.]
Imagem: Internet

Nenhum comentário: