quinta-feira, 7 de outubro de 2010

Ahmadinejad agradece ao papa pela defesa do Corão e apela por colaboração


O presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad, agradeceu ao papa Bento XVI pela "defesa do Corão" durante a polêmica gerada por um reverendo dos Estados Unidos que queria queimar exemplares do livro sagrado dos muçulmanos, em meados de setembro.

Em carta divulgada pelo seu site, o ultraconservador líder iraniano fez um apelo pela cooperação entre religiões para combater a degradação da sociedade, o laicismo e movimentos como a "islamofobia".

"Quero agradecer à sua excelência por condenar a estúpida decisão de uma igreja da Flórida de injuriar o sagrado Corão, o que causou desgosto a milhões de muçulmanos por todo o mundo", diz a carta.

Segundo a televisão estatal, o documento foi entregue ao pontífice em Roma pelo vice-presidente do Irã e encarregado de Assuntos Parlamentares, Mohamad Reza Mirtajodini.

Nele, Ahmadinejad aponta para "a necessidade de uma colaboração próxima entre as religiões para enfrentar aos movimentos destrutivos como o ateísmo e a influência dos materialistas, que estão corroendo a sociedade, especialmente a família e a juventude".

A carta foi divulgada na mesma semana na qual os filhos de Sakineh Mohammadi Ashtiani, acusada de assassinato e adultério e que poderia ser apedrejada no Irã, revelaram à Agência Efe que tinham solicitado a intervenção do Vaticano para salvar sua mãe.

Fonte: EFE

Nenhum comentário: