quarta-feira, 1 de setembro de 2010

Camelô é preso ao vender dados da Receita em SP

A Polícia Civil prendeu ontem de manhã um camelô que vendia um CD com dados sigilosos da Receita Federal por R$ 1.000. Havia nos arquivos o valor da restituição dos contribuintes do Estado de São Paulo.

Segundo o delegado Antonio Lambert, do Deic, não dá para saber se há conexão da fonte do CD apreendido com o posto da Receita em Mauá, onde foram acessados dados de tucanos.
Alessandro Neves Moraes, 31, foi preso por um policial na região da rua Santa Ifigênia. Na delegacia, disse ser um metalúrgico desempregado e que recebia R$ 80 por cada CD vendido por R$ 1.000. Ele se negou a informar como obtinha os dados fiscais sigilosos.

Mário César Carvalho

ADVOGADO DIZ QUE LEI ESTÁ ATRASADA

Especialista em direito eletrônico, Renato Opice Blum diz que a pena para divulgação de dados sigilosos no Brasil é incompatível com a gravidade do crime. "Até a Argentina e o Uruguai tem uma lei mais atual". Para ele, deveria haver no país uma agência de proteção de dados.

Fonte: Folha de S. Paulo

Nenhum comentário: