quinta-feira, 26 de agosto de 2010

Grupo político cria “Facebook islâmico”

por João Brunelli Moreno

O braço egípcio da organização política Irmandade Muçulmana, presente em diversos países árabes, apresentou nesta semana sua própria versão da rede social Facebook, que atende pelo nome de Ikhwan Book. De acordo com seus criadores o objetivo do novo site é conectar usuários “oferecendo maior respeito aos valores islâmicos”, o que pode ser entendido como uma postura menos simpática a fotos ousadas, homossexualismo e a, claro, proibição de grupos anti-islã.


O site já está no ar e segundo o grupo “ele não pretende nem tem qualquer intenção de ser um concorrente para o Facebook” mas sim ser uma ferramenta para que o os adeptos da religião “não se isolem do mundo”. Apesar de em diversas ocasiões a rede social de Mark Zuckerberg ter sido alvo de críticas feitas por muçulmanos tradicionalistas por conta de páginas anti-islâmicas ou que zombam da figura de Maomé, é possível se conectar no Ikhwan Book através do Facebook.

Fundada em 1928, a Irmandade Muçulmana defende uma “democracia islâmica” e tem forte presença nos países do Oriente Médio, mas é proibida de agir no Egito, onde não pode publicar jornais, transmitir programas de rádio ou TV e seus membros são constantemente perseguidos pelas autoridades.

Fonte: Tecnoblog
Com informações: BBC

Nenhum comentário: