quarta-feira, 16 de junho de 2010

Teologia da Prosperidade é criticada por pastor e produtor de filmes cristãos

Catt deseja alertar o corpo de Cristo sobre os falsos ensinos que acalmam o coração e suavizam o pecado, impedindo que as pessoas desfrutem da magnitude de uma vida com Deus

Para o pastor e produtor dos filmes cristãos: ‘Desafiando Gigantes’ e ‘Prova de Fogo’, Michael Catt, a ‘Teologia da Prosperidade’ nada tem a ver com o verdadeiro reavivamento.

Em entrevista a Christian Today, Michael Catt afirmou que os elementos para um reavivamento são: a sede por Deus, o desejo de mais e a convicção na obra redentora da cruz.

Segundo Catt, o evangelho da prosperidade, ensina que os fiéis tem o direito as bênçãos através da confissão positiva e mediante a fidelidade nos dízimos e ofertas. Incentivando as pessoas a comprarem coisas que não podem pagar, justificando que se tiverem ‘fé suficiente’, Deus proverá os meios.

O novo livro do pastor, que está sendo lançado este mês nos EUA, ‘The Power of Surrender’ ( O poder da rendição) não trata do crescimento, mas sobre a purificação da Igreja.

Como exemplo ele cita a vida do Apóstolo Paulo, que não viveu em uma mansão e nem atravessou o Mediterrâneo em um luxuoso transatlântico. Ele passou a maior parte de sua vida correndo de cidade em cidade, sendo espancado, atacado, perseguido e acorrentado. ‘Não é a vida glamurosa que vemos em pregadores de hoje’, disse o pastor.

O apóstolo Paulo escreveu em Filipenses 4.12: ‘Sei passar falta, e sei também ter abundância; em toda maneira e em todas as coisas estou experimentado, tanto em ter fartura, como em passar fome; tanto em ter abundância, como em padecer necessidade’

Para Michael Catt este é o maior ensinamento. Catt deseja alertar o corpo de Cristo sobre os falsos ensinos que acalmam o coração e suavizam o pecado, impedindo que as pessoas desfrutem da magnitude de uma vida com Deus.

O pastor ressaltou ainda que o ‘orgulho’ é o que impede o verdadeiro avivamento na Igreja. Pois as pessoas estão demasiadamente orgulhosas para admitirem que precisam ser restauradas e que necessitam pedir perdão.

As palavras mais difíceis para se dizer são: ‘Eu pequei’ ou ‘Eu estou errado’. Só Deus pode mudar o coração de uma pessoa assim’, finalizou.

Fonte: Adonainews

Nenhum comentário: