sexta-feira, 11 de junho de 2010

Israel quer apoio global para aliviar bloqueio a Gaza

O premiê israelense recebeu Tony Blair em Jerusalém nesta sexta-feira para discutir a questão (Foto: AFP)

O governo de Israel disse nesta sexta-feira que espera um apoio global para melhorar a entrada de produtos na Faixa de Gaza, que sofre com o embargo israelense desde 2006. O país também quer ajuda para evitar que armas cheguem ao território, controlado pelo grupo islâmico Hamas.

O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, está sob crescente pressão para aliviar o bloqueio imposto a Gaza desde o ataque na última semana a um comboio com ajuda humanitária que se dirigia ao local. O israelense conversou nesta sexta-feira com o britânico Tony Blair, enviado ao Oriente Médio do Quarteto - composto por Estados Unidos, Rússia, União Europeia e ONU.

Blair defendeu a suspensão do bloqueio. "Nós precisamos chegar a uma posição definitiva que nos permita dizer muito claramente que Gaza está numa situação diferente porque o Hamas tomou o controle, mas apesar disso o povo de Gaza deveria ter acesso aos produtos que fazem parte de uma vida normal", afirmou.

Netanyahu disse, em comunicado, que o objetivo do encontro foi recrutar apoio internacional, "levando em conta que armas e material de apoio militar não chegarão a Gaza ou ao Hamas, enquanto que produtos humanitários e civis devem entrar na área e serem distribuídos a seus residentes por meios adicionais."

Israel já aliviou as restrições ao anunciar que permitirá a importação de alimentos e refrigerantes por postos de fronteira controlados, a partir da próxima semana.

O anúncio foi feito na última quarta-feira, enquanto o presidentes americano, Barack Obama, e o presidente palestino, Mahmoud Abbas, se reuniam em Washington para discutir o embargo a Gaza e maneiras de avançar nas negociações de paz no Oriente Médio.

O governo de Israel, no entanto, disse nesta quinta que não vai encerrar o bloqueio até que o Hamas permita que a Cruz Vermelha visite o soldado israelense Gilad Shalit, capturado há quatro anos.

Bloqueio - Em 2006, quando o Hamas venceu as eleições parlamentares, Israel impôs o embargo à região para evitar a entrada de armas no território controlado pelo grupo islâmico, que tem apoio do Irã. O Hamas se nega a participar de negociações de paz com Israel e nega o direito de existência do Estado judeu.

Ataque israelense - Um comboio humanitário de navios que levavam suprimentos a Gaza foi atacado por soldados israelenses no último dia 31 de maio. Nove ativistas turcos foram mortos e dezenas de pessoas ficaram feridas. A ação israelense pretendia impedir que a flotilha furasse o bloqueio a Gaza.

Fonte: Veja
com Reuters

Nenhum comentário: