quarta-feira, 23 de junho de 2010

Chuvas provocam mortes e desabrigam mais de 60 mil no NE

Até quarta-feira, 44 pessoas morreram em Alagoas e Pernambuco, os estados mais afetados pelas enchentes; prefeitura do Recife foi a primeira a decretar alerta máximo

Milhares de moradores do Nordeste viram o inverno chegar debaixo d’água. A força das chuvas arrasou uma série de cidades da região, provocando ao menos 44 mortes e deixando mais de 60 mil moradores desabrigados só nos Estados de Alagoas e Pernambuco, os mais atingido pelas enchentes, segundo dados divulgados na quarta-feira (23) pela Defesa Civil.

A chuva começou na última quinta-feira (17) e, segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), ainda é cedo para dizer que as chuvas devem diminuir no decorrer da estação. A prefeitura do Recife foi a primeira a decretar estado de alerta máximo. Em seguida, outras 56 cidades tomaram a mesma medida.

Plano de ajuda
O governo federal anunciou uma ajuda milionária: R$ 300 milhões serão liberados para o início das obras de reconstrução das regiões mais castigadas de Pernambuco e Alagoas. O Planalto autorizou também a retirada do dinheiro do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) para 70% das pessoas que têm direito (o valor máximo de saque é de R$ 4.650). O plano do governo prevê ainda a distribuição de cerca de 20 mil cestas básicas pela Secretaria Nacional de Defesa Civil e a antecipação do pagamento dos benefícios do Bolsa Família para as vítimas da enxurrada. Os depósitos previstos até o dia 30 de junho estarão disponíveis para saque até esta sexta-feira (25).

O ministro da Defesa, Nelson Jobim, informou que a ajuda às vítimas da chuva teria duas frentes: uma voltada à habitação, com barracas, comida, água potável e energia, e outra, para a área de saúde, com o envio de medicamentos. “Um hospital de campanha já foi montado. Agora, vamos fazer um levantamento da logística para reduzir os efeitos dos estragos.”

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou que as ações seguirão a “mesma rapidez que nos casos de Santa Catarina e Rio de Janeiro”. As chuvas de abril mataram mais de 200 pessoas nas favelas fluminenses, relembrando a tragédia catarinense do fim de 2008, que deixou mais de 79 mil desalojados em cinco dias.

"Vamos fazer a conta de quanto, no total, será preciso destinar para Alagoas e Pernambuco. Provavelmente vamos precisar de uma nova medida provisória (no início do mês, uma MP reservou R$ 1,2 bilhão para Estados e municípios brasileiros atingidos por desastres naturais). A orientação é que não vai faltar recurso, mas temos ainda que saber a quantidade que será necessária", disse Paulo Bernardo, ministro do Planejamento.

Donativos
A Defesa Civil pediu que as doações priorizassem alimentos de pronto consumo (enlatados e embutidos) e água potável, assim como cobertores, roupas, e medicamentos (anti-inflamatório, antibiótico, antitérmico e analgésicos). O Corpo de Bombeiros é o responsável pela arrecadação de donativos.

Para as pessoas que desejarem contribuir em dinheiro, estão disponíveis duas contas: Banco do Brasil - Agência 3557-2 - Conta Corrente 5241-8 e Caixa Econômica Federal - Agência 2735 - Conta Corrente 955-6 - Operação 006.


Fonte: Abril.com

Nenhum comentário: