sexta-feira, 23 de abril de 2010

O "politicamente correto" Pentágono retira convite a Franklin Graham que fez críticas ao islamismo

O pastor Franklin Graham em foto de 24 de maio de 2009. (Foto: AP)



Franklin Graham disse que o Islã é religião 'diabólica' e 'violenta'. Ele é filho do célebre evangelista Billy Graham.


O Exército dos EUA retirou o convite a um pregador evangelista para participar em um dia de oração no Pentágono por ele ter criticado o Islã, informou o departamento de defesa em um comunicado.

Franklin Graham, filho do famoso pregador americano Billy Graham, descreveu o Islã como "diabólico" e uma "religião muito violenta".

Graham havia sido convidado para participar no dia de oração do Pentágono previsto para 6 de maio, um dia com eventos religiosos do qual participam altos funcionários do departamento de defesa dos Estados Unidos.


Fonte: G1

Mais

Graham divulgou um comunicado ao Exército: "Eu quero expressar o meu forte apoio para o exército dos Estados Unidos e todas as nossas tropas. Vou continuar a orar para que Deus lhe dê orientação, sabedoria e proteção para servir este grande país".

"Eu amo os muçulmanos e aos muçulmanos de toda parte quero dizer que Deus os ama, que Ele enviou seu filho Jesus Cristo a este mundo para levar nossos pecados. Ele morreu por nossos pecados e ressuscitou dentre os mortos, Cristo pode entrar em seu coração e mudá-lo, dando-lhe vossa salvação" Graham disse a Fox News

"Eu quero que eles saibam que não precisam morrer em um carro-bomba. Eles não precisam morrer em algum tipo de guerra santa para serem aceitos por Deus, mas através de sua fé em Jesus Cristo e somente Cristo", disse ele.

Graham disse que ama o povo do Islã, mas nem por isso concorda com sua religião, descrevendo que o Islã trata as mulheres de uma maneira horrível. O evangelista disse também que seu filho está cumprindo sua quarta turnê no Afeganistão como militar, e ora para os militares todos os dias.

Sara Palin defende Franklin Graham

Sarah Palin saiu em defesa do ministro evangélico Franklin Graham nesta manhã, escreveu em seu Facebook que o homem que foi rejeitado pelo Pentágono é um "bom homem patriótico" e que a decisão do exército de excluí-lo era um sinal de que" as coisas mudaram. "

"É realmente um dia triste quando um homem tão bom e patriota, cujo filho está servindo em seu quarto ano no Afeganistão para proteger a nossa liberdade de expressão e de religião, é rejeitado de falar no Dia Nacional de Oração no Pentágono". Palin escreveu no Facebook . "Seus comentários em 2001 foram destinados para aqueles que são tão radicais que matam pessoas inocentes e subjugam as mulheres em nome da religião".

Na sequência do 11 de Setembro, Graham chamou o islamismo de "uma religião má e perversa", o que não impediu o Pentágono de recebê-lo em eventos religiosos anteriores .

Palin encerra, "Que vergonha. Sim, as coisas mudaram."


Em maio,
Franklin Graham estará no Brasil

Nenhum comentário: