terça-feira, 6 de abril de 2010

Clérigo iraniano faz discurso bélico contra Israel

Um assessor do líder supremo do Irã, o aiatolá Ali Khamenei, disse que a república islâmica atingirá a cidade israelense de Tel-Aviv com seus mísseis se for atacada, reportou hoje a agência de notícias Fars. "Se o inimigo se arriscar e disparar um míssil em direção ao Irã, a poeira provocada pelo impacto do míssil iraniano subirá no coração de Tel-Aviv mesmo antes que abaixe a poeira do ataque inimigo" no Irã, disse o clérigo Mojtaba Zolnoor, que representa Khamenei na Guarda Revolucionária, um corpo de elite.

A Fars informou que Zolnoor fez os comentários ontem, numa mesquita, onde ele também disse que os inimigos do Irã têm consciência de que o país virou "um poder balístico". O Irã tem aumentado regularmente a capacidade dos seus mísseis e afirma ter um arsenal que pode atingir Israel. Ao mesmo tempo, Israel e os Estados Unidos nunca descartaram um ataque militar contra o Irã, o qual teria o objetivo de parar o programa nuclear iraniano.

Hoje também, o Irã reiterou que qualquer nova sanção não irá fazer com que o país deixe de levar adiante seu programa nuclear. "As sanções não terão qualquer impacto nas nossas atividades", disse o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores do Irã, Ramin Mehmanparast, quando questionado sobre o possível impacto de novas sanções ao país.

"Nós não acreditamos que as sanções são algo que desencoraje. Quanto mais sanções, mais determinados estaremos na busca dos nossos direitos", ele disse em farsi, idioma persa traduzido ao inglês pela Press Television. O Irã tem mantido a posição fixa de que tem o direito de buscar a tecnologia nuclear, uma vez que assinou o Tratado de Não Proliferação de Armas Nucleares.

Washington está aumentando a pressão para impor novas sanções contra o Irã, pelo país estar perseguindo de maneira agressiva a tecnologia nuclear, a qual os americanos suspeitam os iranianos querem para fabricar uma bomba atômica. As informações são da Dow Jones.

Fonte: O Estado de S. Paulo

Nenhum comentário: