quinta-feira, 18 de março de 2010

Documentário mostra convivência de cristãos no Santo Sepulcro

Thaysi Santos

A Basílica do Santo Sepulcro, em Jerusalém recebe os cuidados de várias comunidades cristãs, todas reguladas pela lei que rege a presença delas nos lugares santos. Nesta sexta-feira, 19, um alemão vai lançar um documentário sobre esse múltiplo convívio dentro de uma das mais importantes Basílicas da fé cristã.

Diferentes ritos e tradições litúrgicas... É a riqueza do cristianismo. A Terra Santa é solo propício para se mergulhar nesse verdadeiro mosaico de confissões cristãs. O Santo Sepulcro, em Jerusalém, é o santuário mais marcado por esta mistura de culturas e crenças milenares.

O alemão Haijo Shomerus, que é luterano, decidiu registrar toda essa diversidade presente no Sepulcro e acaba de lançar o documentário: “Na casa de meu Pai há muitas moradas”, uma referência ao Evangelho de São João. A princípio o vídeo será veiculado na TV e no cinema alemão durante a Páscoa, mas a meta do diretor é que vários países tenham acesso à produção, já que o Sepulcro é um local de interesse mundial, também por seu aspecto cultural e histórico.

"Sou fascinado pelo Sepulcro, é um local muito rico e complexo. Quando vim pela primeira vez fiquei surpreso de ver uma Igreja dividida em denominações diferentes. Se você entra nesse lugar, você se sente atraído pela fé das pessoas que vem há 2 mil anos e trazem seus desejos e emoções", explica.

Haijo diz que o mais importante para ele foi ter descoberto essa conexão de pessoas, não é somente uma construção ou museu, é um lugar em que elas vivenciam aquilo que acreditam, às vezes discutem, por dividirem o mesmo espaço, mas estão tentando cumprir com sua fé.

Uma hora e meia de muitos testemunhos e histórias de um povo de fé. Os líderes das Igrejas que possuem seu espaço na Basílica falam das dificuldades de convivência entre eles, mas também das iniciativas de conhecer o outro, de respeitar o modo do outro de rezar, celebrar, falam inclusive de como é feita a escala de limpeza, obedecendo a lei do status quo, que rege a presença das comunidades nos lugares santos.

O Santo Sepulcro é o grande ícone da pluralidade cristã. No coração da Cidade Antiga de Jerusalém, o Santuário recebe peregrinos do mundo todo e o ano inteiro. Quem vem até aqui vive a experiência de testemunhar comos próprios olhos o local da morte e ressurreição de Jesus.

As imagens são dos militares do exército participando de uma peregrinação à Basílica. A visita é parte do programa de treinamento para o serviço militar israelense. Algo inusitado, mas mantido por séculos é que, segundo a lei do status quo é uma família muçulmana a responsável por fechar e abrir a Igreja, todos os dias no mesmo horário.

"Estamos aqui para permitir que os cristãos permaneçam juntos, sem conflitos, preservando o status quo da Igreja. Somos pessoas neutras", diz o muçulmano que faz esse trabalho.

O filme também mostra o interior do túmulo de Jesus. O sacerdote armênio explica que esta é a pedra onde foi deitado o corpo doSenhor, onde Ele ressuscitou. Mostra o altar onde se celebra a Santa Missa, a parte dos católicos, dos gregos e dos armênios. Está na Basílica há 9 anos e no final abre o coração: "Eu amo esse lugar".

Fonte: Canção Nova (com vídeo)

Nenhum comentário: