quinta-feira, 18 de março de 2010

Aumenta número de católicos nos Estados Unidos e Canadá

O número de fiéis da Igreja Católica no Canadá e nos Estados Unidos registrou no ano de 2009 um pequeno aumento, confirmando-se como a maior Igreja dos Estados Unidos, enquanto perderam terreno algumas Igrejas Protestantes tradicionais, como a Convenção Batista do Sul. Esses são alguns dos dados que emergem do novo “Anuário das Igrejas Americanas e Canadenses”, publicado pelo Conselho Nacional de Igrejas.

O Anuário – refere a agência CNS – publica todos os anos os dados recolhidos por diversos organismos das Igrejas cristãs na América do Norte, dando uma idéia da evolução das tendências religiosas da sociedade norte-americana. Os dados referentes à Igreja Católica, que nos Estados Unidos conta hoje quase 68 milhões de fiéis, registram, após uma pequena diminuição do ano precedente, um aumento de 1,49%.

Cresceu também a Igreja de Jesus Cristo dos Santos do Último Dia, mais conhecida como Mórmons (1,71%) e as chamadas Assembléias de Deus (1,27%). Em 2009, a Convenção dos Batistas do Sul, que com os seus 16 milhões de fiéis continua sendo a segunda maior confissão religiosa dos Estados Unidos, ao invés registrou, pelo segundo ano consecutivo, uma perda de fiéis. Análoga diminuição verificou-se em outras Igrejas protestantes tradicionais.

Segundo a diretora do Anuário, a Pastora presbiteriana Eileen Lindner, os dados devem ser, todavia, interpretados com cautela e não como sintoma de um geral distanciamento da religião por parte da sociedade norte-americana, que – sublinha – não sofreu o mesmo processo de secularização vivido nestes últimos 25 anos no Velho Continente.

A edição 2010 do Anuário traz ainda um interessante capítulo dedicado à Igreja da imigração, do qual emerge o papel crescente dos imigrados nas Igrejas norte-americanas. Um papel – sublinha a Pastora Lindner - que no futuro poderia incidir sobre o “peso” da religião no debate público ao redor de questões como o aborto e as políticas de imigração.

Fonte: Rádio Vaticano

Nenhum comentário: