quinta-feira, 11 de fevereiro de 2010

Juiz manda soltar missionários acusados de tentar sequestrar crianças no Haiti

Pedido de soltura dos americanos já foi encaminhado à procuradoria. Grupo tentava passar a fronteira dominicana com 33 crianças.

Um juiz haitiano decidiu nesta quinta-feira (11) pela libertação dos 10 missionários americanos acusados de tentar sequestrar 33 crianças no país devastado pelo terremoto de 12 de janeiro.

O pedido já foi encaminhado à procuradoria, disse o juiz Bernard Sainvil. Segundo a legislação haitiana, o procurador tem de acatar a decisão do juiz.

Os dez missionários americanos haviam sido processados em 4 de fevereiro, por sequestro de crianças e associação criminosa.

Os dez integrantes de uma igreja batista baseada no estado americano do Idaho foram presos na fronteira entre o Haiti e a República Dominicana, quando tentavam passar com 33 crianças que, segundo eles, haviam ficado órfãs por conta do terremoto.

Mas, desde a prisão, algumas dessas crianças foram reclamadas por pessoas que disseram ser seus pais.

Logo após a prisão, os cinco homens e as cinco mulheres negaram ter cometido crime e disseram que não sabiam que estavam em situação irregular. Eles afirmaram que estavam apenas tentando ajudar as crianças.

As autoridades haitianas dizem que o grupo não tinha autorização para retirar as crianças do país, e aparentemente muitas delas não eram órfãs. A polícia haitiana disse que alguns pais admitiram ter entregado seus filhos aos missionários por acreditarem que as crianças teriam educação e uma vida melhor no exterior.

O governo haitiano endureceu as regras para a adoção de crianças desde o terremoto, por temer que pessoas inescrupulosas tentem se aproveitar da tragédia para se apossar de crianças vulneráveis.

Autoridades dizem que já houve relatos de tráfico de menores e até de órgãos humanos.

Fonte: G1

Nenhum comentário: