quinta-feira, 7 de janeiro de 2010

Nova diretoria do Santos proíbe manifestação religiosa


Clube estabelece cartilha de comportamento para os jogadores dentro e fora de campo


Os novos tempos do Santos não estão representados apenas na cadeira de comando do clube. Em uma tentativa de acabar com os hábitos da última gestão, a nova diretoria estabeleceu uma cartilha de conduta para seus jogadores. As quatro recomendações vão de encontro a práticas que antes eram comuns na Vila Belmiro. "Na verdade não é uma cartilha, é só um manual para padronizar o comportamento dos jogadores de acordo com a nova filosofia", disse o diretor de futebol Pedro Luiz Conceição.

O primeiro item da cartilha diz respeito a manifestações religiosas. O clube não tolerará ser usado como palco de crenças pessoais. Nos tempos de Marcelo Teixeira era comum que a Vila Belmiro recebesse todo tipo de bênçãos e mandingas em dias de jogos. Jogadores evangélicos, como Roberto Brum, famoso por sempre falar de religião em suas entrevistas, não poderão mostrar este lado pessoal em entrevistas e preleções. "Quem tem as suas convicções que o faça na igreja, deixe o campo de futebol para o jogo. Não tem de misturar", disse o presidente Luís Álvaro de Oliveira Ribeiro.

Em um outro item da cartilha, está terminantemente proibido aos jogadores comemorem seus gols levantando a camisa. Ainda sem patrocínio para a temporada, o Santos quer atrair parceiros com a garantia de que suas marcas sempre serão expostas no momento em que as câmeras estiverem voltadas para o autor do gol. O jogador que descumprir a recomendação pagará multa ainda a ser estipulada.

A terceira regra aborda o tratamento dos jogadores com a imprensa. Todos os atletas serão obrigados a falar com jornalistas. Será montada uma escala para as entrevistas coletivas diárias. Até pouco tempo, alguns jogadores se recusavam a conceder entrevistas.

A última das recomendações será em relação ao uniforme utilizado durante viagens. Será proibido o uso de qualquer peça que não seja fornecida pelo clube. Jogadores não poderão usar produtos de seus patrocinadores pessoais.

AS REGRAS

Não serão permitidas manifestações religiosas
Está proibido levantar a camisa no momento de comemoração do gol
Obrigação de dar entrevistas
Todos terão de usar os uniformes fornecidos pelo clube

Fonte: O Estado de S. Paulo
Imagem: Internet

Nenhum comentário: